LGPD na prática: como essa lei influencia no uso dos seus dados

lgpd na prática

A privacidade de seus dados na Internet é extremamente importante para manter eles seguros contra qualquer falha de segurança que aconteça e sites maliciosos que podem usar suas informações de maneira ilegal. Na prática, a LGPD serve para isso.

Justamente para regularizar a situação, foi aprovada a Lei Geral de Proteção de Dados com o intuito de proteger ainda mais os dados das pessoas.

Por isso, vamos falar em detalhes neste post o que é a lei LGPD na prática, explicando como ela funciona e a maneira correta de proteger suas informações sensíveis. Acompanhe!

O que é e como funciona a LGPD na prática?

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) é o regime nº 13.709/2018. Ela tem como base a norma europeia GDPR, que tem os mesmos objetivos.

O principal propósito dessa lei já está claro em seu nome: frisar a segurança de informações que identifiquem os usuários. Assim, evita qualquer empresa de coletar estes dados sem a sua permissão, sejam elas de Direito público ou privado. 

Então, caso um site colete informações pessoais de você com o fim de fazer uma venda ou de usá-las para entrar em contato no futuro, é obrigatório a página avisar sobre as ações. Além disso, deve haver um consentimento do usuário no uso destes dados.

Como essa lei influencia no uso de dados pessoais?

O regime muda a forma de funcionamento e estabelece regras mais claras sobre todo tipo de coleta, armazenamento e tratamento de dados pessoais.

Ter uma lei oficial que regula o uso de dados de terceiros na Internet, diminui as chances de você sofrer quaisquer vazamentos de informações sensíveis, como por exemplo e-mail, endereços ou até seu CPF.

Se uma empresa particular descumprir com algo relativo à lei, é passível de grandes sanções, como multas diárias conforme o grau da ofensa ao regime ou as de até 2% do faturamento, desde que não ultrapassem o teto de 50 milhões. Sendo um agente público, as punições vão ser como as de improbidades administrativas.

As marcas precisam deixar explícitos os objetivos de quererem algum dado seu, seja para baixar um e-book ou fazer coleta de cookies. Esse fator aumenta a transparência da empresa e, logo, a credibilidade com os visitantes.

Como proteger seus dados na Internet?

Apresentado o conceito da LGPD na prática e seu funcionamento, vamos listar abaixo algumas dicas importantes para manter seguros os seus dados.

Evite links suspeitos

Tome bastante cuidado ao acessar sites desconhecidos com links maliciosos que podem ser a porta de entrada para hackers invadirem seus dados. Além disso, há a grande probabilidade de infectarem seu PC ou celular com algum vírus.

Crie senhas fortes

Uma das dicas principais é você caprichar na senha de uma plataforma, de modo que seja quase impossível algum invasor acessar suas informações pessoais. Criar senhas de pelo menos 8 caracteres com símbolos e números é o ideal a se fazer.

Seja cuidadoso com downloads

Por fim, ao fazer algum download, veja se o arquivo que pretende baixar é o correto, caso contrário, as chances de invasores roubarem ou até de compartilharem seus dados aumentam. Também tenha um bom antivírus no computador ou em seu smartphone e baixe de locais confiáveis. 

Aqui, você entendeu mais detalhes sobre a lei LGPD na prática: como ela funciona e quais as dicas de como proteger seus dados na Web.

Se gostou do post, então não se esqueça de compartilhá-lo com seus amigos nas redes sociais para eles ficarem inteirados sobre este tema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe nas redes sociais:
Você também pode se interessar:
Saiba mais sobre a Kakau