Entenda o que é NFT e como essa tecnologia é utilizada

Certas tecnologias parecem dominar o noticiário e as conversas nas redes sociais durante um período de tempo. Antes, o assunto era Bitcoin; depois, o foco passou a ser inteligência artificial, para aplicativos de celular ou para a Internet das Coisas. Hoje, todos estão falando sobre o que é NFT.

Contudo, pode ser difícil encontrar um texto que resuma as características dessa tecnologia de forma precisa e com exemplos práticos. Pensando nisso, preparamos este post para que você entenda os principais pontos e descubra, de uma vez por todas, o que é NFT. Boa leitura!

O que é NFT?

O NFT é, antes de mais nada, um ativo digital. A sigla vem do termo “non-fungible token”, ou “token não fungível” em português. Ele é, também, um certificado de autenticidade digital de uma determinada obra, que permite a compra (e venda) de qualquer coisa que exista no mundo digital.

Desse modo, o NFT transforma qualquer arquivo digital em uma obra única e insubstituível. Diversas vendas já foram feitas com esse formato, como pinturas, memes e até mesmo tuítes que fizeram algum sucesso.

Qual é a relação do NFT com blockchain?

É normal que qualquer um que pesquise sobre NFTs encontre outras terminologias específicas. Uma delas é a blockchain: em poucas palavras, trata-se de uma espécie de livro de registro de transações.

Ela surgiu com a popularização das criptomoedas, como uma maneira de registrar as transações entre as pessoas que comercializavam Bitcoin ou Ethereum, por exemplo. Dessa forma, a blockchain funciona como um certificado digital que garante que o arquivo original pertence a determinada pessoa, seja ela a criadora da obra ou a compradora do item.

Em outras palavras, ficará registrado na blockchain:

  • de onde aquela obra veio;
  • para quem ela foi vendida.

Esse nível de segurança na transação é um dos principais motivos pelos quais o NFT recebe tantos comentários na mídia e nas redes sociais ultimamente.

Como funciona essa tecnologia na prática?

Caso você seja uma pessoa que passa bom tempo na internet, já deve ter se deparado com um meme no qual uma criança olha para a câmera enquanto uma casa queima ao fundo, certo? Contudo, se nunca o viu ou não se lembra, clique aqui para relembrar.

O meme ficou conhecido como “disaster girl”. Após o sucesso que a foto fazia na internet, o registro foi vendido em um leilão on-line, pelo impressionante valor de 2,7 milhões de reais. Mas o mais interessante é que não foi a imagem que foi comercializada, mas sim o arquivo original do registro.

Esse é uma transação por NFT, por exemplo. Os compradores agora poderão utilizar o registro em campanhas publicitárias e filmes ou simplesmente pendurar a imagem na parede de uma mansão. Outra transação que deu o que falar foi uma obra do artista digital Beeple, que atingiu o valor de 70 milhões de dólares.

O mais legal é que qualquer um que seja o proprietário autêntico de um ativo, como um jogo de videogame, um meme, uma imagem ou uma música, pode lucrar com a venda desse registro por meio das NFTs. A transação é feita com o auxílio da criptomoeda Ethereum, que conta com a capacidade de armazenar a operação por meio de contratos inteligentes, que ajudam a proteger os dados.

Agora que você entendeu o que é NFT, já poderá participar daquelas conversas nas quais a tecnologia sempre vem à tona. Além disso, como vimos, ela é acessível a todos, e qualquer ativo pode se tornar um token não-fungível. Os brasileiros já estão lucrando com esse novo modo de transação.

Se gostou do artigo e quer mostrá-lo para amigos e familiares, não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais!